quarta-feira, 26 de agosto de 2009

╚╬╝ Fetiche da Obscuridade╚╬╝ {musica escrita com Allan}

Allan:Ele estava deitado em um mar negro de agonias
Seus pensamentos estavam voltados em um ser
Seu olhar fitava o nada
Com os ouvidos escutando o choro de uma criança

Fabio:Meu demonio esta acordando, a vida é feita a lixo
A angustia de querer matar sempre mais e mais
Tudo oque quero e morte e destruição
Dor, medo
O armagedon esta proximo
Sangue sera derramado ao mar
Tudo que convem ao

Allan:Meu desespero,minha vontade de criar uma nova era
Queria esquecer essa angustia para poder continuar servindo ás trevas
Mas sei o que demônio não me perdoaria se eu o traise

Allan e Fabio:Mooooooooooooooooooorrrteeeeeee

Fabio:esse mundo e dele
as desventuras da destruição
esse mundo podre e imundo que nao traz coisas boas
a perdiçao e o teu legado
morte e o seu nome
inferno e o teu lar

Allan e Fabio:Luuuciifeeer

Allan:Lucifer,senhor das trevas
Me deixando com duas almas
Quero voltar atrás de meus erros mas não consigo
Meus pensamentos já foram alimentados pelo ódio dele
Mas ainda ouço o choro de uma criança
Mas ao mesmo tempo o som da destruição
Forma-se um pentagrama de sangue em volta de mim
Meu corpo agora está caído em suas amarguras

Fabio:criatura da perdição
Foi se abandonado
Caira do altar
O caos esta proximo
O fim das eras, tudo em nome dele
Flho da besta,
A chama do dragao que queima tua alma
O sucumbio direto para o inferno

Allan: Minha alma agora está aliviada
Quero servir a ti meu senhor
Lucifer,mestre da perdição
O pentagra de sangue desintengrará
Agora sei que o choro daquela criança era o meu choro
Sou a sua criança,hoje quero ser a sua criança
Destrua a minha alma
Amado Deus das trevas

domingo, 23 de agosto de 2009

Behemoth - Banda



Nergal (vocal e guitarra), Orion (baixo) e Inferno (bateria) respondem pelo nome Behemoth, banda polonesa de black/death metal. Na ativa desde o início dos anos 90, mais precisamente desde 1994 quando lançou o seu primeiro álbum, “... From the Pagan Vastlands”, a banda veio trabalhando duro ao passar dos anos, até que, com o lançamento do aclamado “Demigod” em 2004, foi possível realizar uma grande turnê mundial, passando inclusive pela América do Sul – e pelo Brasil também.
Por falar em “Demigod”, o álbum chamou a atenção de todos por contar com uma grande produção, além da presença de Seth (músico contratado) em uma guitarra e Karl Sanders (Nile) em outra guitarra. Certamente, este sétimo disco da carreira da banda, lançado mundialmente via Century Media, colocou o Behemoth no primeiro escalão das bandas de metal extremo da atualiade.

Hoje a banda conciste em


11 ALBUNS

SVENTEVITH (Storming Near The Baltic) [1996]

GROM [1996]

PANDEMONIC INCANTATIONS [1997]

SATANICA [1999]

THELEMA.6 [2000]

ZOS KIA CVLTVS [2002]

DEMIGOD [2004]

DEMONICA [2006]

THE APOSTASY [2007]

AT THE ARENA OV AION - LIVE APOSTASY [2008]

EVANGELION [2009]


6 EP

And The Forests Dream Eternally [1993]

Bewitching The Promerania [1997]

Antichristian Phenomenon [2000]

Conjuration [2003]

Slaves Shall Serve [2005]

Ezkaton [2008]


2 DVD

Crush Fukk Create [2004]

Live Eschaton [2000]


3 DEMO

From the Pagan Vastlands [1994]

The Return of the Northern Moon [1993]

Endless Damnation [1992]


3 COMPILAÇÕES

Tyrants from the abyss [2002]

Originators of the northern darkness [2000]

Czarne Zastepy [1996]

Cradle of Fear

video

sábado, 22 de agosto de 2009

Crawling - Linkin Park

Rastejando (Crawling)

Rastejando dentro da minha pele
Estas feridas, eles não curarão
Medo é o que me derruba
Confundindo o que é real

Há algo dentro de mim que me puxa pra baixo da superfície
Consumindo, confundindo,
Esta falta de auto-controle eu temo que nunca acaba
Controlando

Parece que não consigo
Minhas paredes estão se fechando
(Sem um senso de confiança, estou convencido que há muita pressão para eu aguentar)
Eu me senti desse jeito antes
Tão inseguro

Rastejando dentro da minha pele
Estas feridas, eles não curarão
Medo é o que me derruba
Confundindo o que é real

Desconforto eterno se possuiu em mim
Distraindo, reagindo,
Contra minha vontade eu fico do lado da minha própria reflexão
Esta assombração

Parece que eu não consigo
Me achar novamente
Minhas paredes estão se fechando
(Sem um senso de confiança, estou convencido que há muita pressão para eu aguentar)
Eu me senti desse jeito antes
Tão inseguro...

Rastejando dentro da minha pele
Estas feridas, eles não curarão
Medo é o que me derruba
Confundindo o que é real

Rastejando dentro da minha pele
Estas feridas, eles não curarão
Medo é o que me derruba
Confundindo...
Confundindo o que é real... (Há algo dentro de mim que me puxa pra baixo da superfície Consumindo)

Confundindo o que é real...
(Esta falta de auto-controle eu temo que nunca acaba,
Controlando)
Confundindo o que é real...

Somewhere I Belong - Linkin Park

Achei a letra dessa musica intereçante,
Tem coisas que eu passei então resolvi postar.

Algum Lugar ao Qual Eu Pertença (Somewhere I Belong)

Quando isso começou,
Eu não tinha nada a dizer
E eu fiquei perdido no nada dentro de mim
[Eu estava confuso]
E eu deixo tudo sair para descobrir
que eu não sou a única pessoa com essas coisas na cabeça
[Dentro de mim]
Mas, todo o vazio que as palavras revelaram
é a única coisa real que eu ainda sinto
[Nada a perder]
Simplesmente estagnado, vazio e solitário
E a culpa é minha
E a culpa é minha

Eu quero me curar, eu quero sentir
o que eu nunca achei que fosse real
Eu quero me livrar da dor que eu senti durante tanto tempo
[Apagar toda a dor até que ela se acabe]
Eu quero me curar, eu quero sentir
como se estivesse perto de algo real
Eu quero encontrar algo que sempre quis
Algum lugar ao qual eu pertença

E eu não tenho nada a dizer
Eu não consigo acreditar que eu não caí na real
[Eu estava confuso]
Olho para todo lugar só para encontrar
Não é essa a maneira que eu imaginei na minha mente
[Então, o que eu sou?]
O que eu tenho além de pessimismo?
Porque eu não consigo justificar a forma que todo mundo está olhando para mim
[Nada a perder]
Nada a ganhar, eu estou vazio e sozinho
E a culpa é minha
E a culpa é minha

Eu quero me curar, eu quero sentir
o que eu nunca achei que fosse real
Eu quero me livrar da dor que eu senti durante tanto tempo
[Apagar toda a dor até que ela se acabe]
Eu quero me curar, eu quero sentir como se estivesse perto de algo real
Eu quero encontrar algo que sempre quis
Algum lugar ao qual eu pertença

Eu nunca vou me conhecer
até que eu faça isso por conta própria
E eu nunca vou sentir
nada mais enquanto minha feridas não estiverem curadas
Eu nunca vou ser nada até eu escapar de mim mesmo
Eu vou escapar
Eu vou me encontrar hoje

Eu quero me curar, eu quero sentir
o que eu nunca achei que fosse real
Eu quero me livrar da dor que eu senti durante tanto tempo
[Apagar toda a dor até que ela se acabe]
Eu quero me curar, eu quero sentir
como se estivesse perto de algo real
Eu quero encontrar algo que sempre quis
Algum lugar ao qual eu pertença

Eu quero me curar, eu quero sentir como
se estivesse em um lugar ao qual eu pertenço
Eu quero me curar, eu quero sentir como
se estivesse em um lugar ao qual eu pertenço

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Inferno (musica)

Eu nunca fui trancado
Tentando intender
Esse lado livre
Cal escolha eu tenho?
Prestes a odiar
Odiar as correntes
Nunca mais quero velas em min
Livre a toa
Não olhe para tras
Sem nenhuma escolha
Inferno
Correndo feito um raio
Inferno
Chorando em sangue
Inferno
Por que azar eu tive isso
Inferno
Tentando achar a mulher
Inferno
Que esta com meu coração
Inferno
Não conceguirei sair dessa
Inferno
Quais as chances eu tenho
Voce tem muito mais a oferecer
Mas não posso viver mais
Me leve para bem longe
A suas custas
Fique comigo
Acada dia que passa
Dia a pos dia
Segundos para o caos
Eu nao posso falhar
Livre a toa
Não olhe seu rosto
Sem nenhum escolha
Inferno
Correndo feito um raio
Inferno
Não conceguirei sair dessa
Inferno
Quais as chances eu tenho
Acada dia que passa
Dia a pos dia
Segundos para o caos
Eu não posso falhar
As chamas do Inferno (4x)
Coitado dos miseraveis
Inferno
É melhor se esconderem
Inferno
Fugindo como cachorros
Inferno
A milhos de pobre coitados
Inferno
Melhor pençar agora
Inferno
Voce tera que corre agora
Inferno
Mas antes me de sua alma
Inferno
Por que as correntes o prenderam
Inferno(16x)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Armagedon

Criatura manifestadora da alma,
cujo objetivo e a destruiçao
a vida nao e nada sem a morte
purificaçao da perdiçao
a besta que sucumbi tua alma o leva direto para o inferno
divercidade de uma perdiçao e nada alem doque um destino morbido
a desventura nao pertence a esse mundo
criaçoes demoniacas
tudo a respeito da conjuraçao do mal
as trevas estao por vir
o mundo sera destruido em ruinas
as profundezas do inferno e o seu caminho
a agonia de estar queimando e horrendo
lute para sobreviver mesmo que tenha que matar
mate e desfrute de teu sangue
sangue é vida e poder
viva na desgraça e seja sozinho
por que quanto mais pior
a solidao foi meu acolho
o leito da morte foi o meu berço
a destruiçao e meu nome
siga entao enfrente ao armagedon. . .

Destruição (musica)

Desistencia
Variaveis inconcequentes
Tudo é baseado na destruição
A agonia no calabolço
Sem nenhuma desfrutação de vida

Vida sem valor
Sujeito que come de ratos
Vida sem valor
Impuros e sujos
Vida sem valor
As trevas o levaram a perdiçao
Vida sem valor
Nunca mais voltara

A sua desgraça fei-se dos outros
Loucos
Que hoje agonizão o proprio mundo

Destruição e Sangue
Dor e Medo

Vida sem valor
Sujeito que come de ratos
Vida sem valor
Impuros e sujos
Vida sem valor
As trevas o levaram a perdiçao
Vida sem valor
Nunca mais voltara

Tudo em vão
Seus Esforços
Feito de nada
Sua unica saida e cair ao inferno
Lucifer nao perdoara tua alma
Os demônios comeram de sua carne
Você esta morto;

Morra (8x)

Criação da desgraça fei-se do mundo
Destruição.

Me tornei frio
Vencendo o medo de enfrentar
Minha natureza

Explodindo-me na vasta
ESCURIDÃO
...Minhas recordações
queimam no inferno, olho para sua desgraça
Rio com maior prazer, com a mas pura maldade

A felicidade de matar, oque quer que
SEJA
O odio a cada suspiro de vida
que percorre entre meu corpo

MINHA VIDA
E odiada a cada passo, com
um destino de uma alma imortal

MINHA MORTE
Esta-ra longe de vir pois
Uma vez que me tornei sua morte.

SOU UM SER SEM
CORAÇÃO.
Incapaz de amar, e amaldiçoado a vagar
por esse mundo,
QUE
so traz sofrimento e odio.

ODEIA
A propria alma. . .

"Sinta teu lado obscuro, e procure a viver uma vida horrenda."

Aflição

Maldita seja a vontade de matar
Esta incontrolavel,
O medo começa a se tornar minha força,
E o odio surje da propria alma

"Mate-o aranque suas viceras,
Beba desse sangue horrendo,
Acabe com a vida desse miseravel."

Esse outro sentidoe forte
Não o controlo
Mas em troca me oferece
Todo o odio e poder que sempre quis
Trevas. . .

Me obriga a fazer coisas que no entanto não gosto
Mas por outro lado
Eu gosto e eu o agarro cada vez mais
Isso vai me transformando
Mudando minha existencia
Meu odio e medo sao alimentado cade vez mais

Oh Beelzebuth
Acabe logo com essa dor,
sofrimento
Tirai-me a vida
para que eu possa me tornao um ser igual a ti

A que me pertença a tau poder.

Sem Volta. . .

Vida
Oh majestosa
Porque tirai-me daqueles que amo
Não venha atraz de min
A morte se tornou meu guia para o destino

Eu
Um ser que pede por clemencia e poder ao Diabo
Me tornei frio e maligno

No fim de tudo percebo que a vida não se deixara escapar

Os veus da morte se tornaram meu refugio

Pobre de min,
Meu coração se tornou podre
O mal fez de min,
O amor morre

Minha amada segue os caminhos da luz
Como Pderei sentir o palpitar do meu coração,
Se ele vive em você?
Como conceguir viver de novo?
Ja que as trevas me dominaram?

Várias perguntas
Sem nenhuma resposta
Mas uma definição!

"O poder o torna infinito, mas o mal o consome por Completo!"

A Luz Nunca Existira (musica)

Noite fria que congela até o ultimo suspiro
As Chamas que causam dor em min
Uma dor em concequencia do ato infernal
Destrua e desfaça esse precioso sorrizo

Em minha cabeça eu penço
O que faria em meu lugar
Se matasse seu filho
Para onde iria?
Uma vez condenada a viver nas sombras
Mataria qualquer um
Mesmo que seja sua maldita mãezinha

Ao viver junto a min traria desgraça a sua vida
As trevas não perdoam ninguém
Veja se gosta da dor
Se mate e sinta o meu medo
Muito boa e prazerosa chama

Fale com ele
E diga seu desejo
Corte seu braço e beba
O demônio e um ser destinado a oferecer,
uma vida melhor a qualquer um

Maldita Dor
Perca o Controle

Olhando para estrelas
Eu vejo um delicioso destino
O sangue que o escorre
me deixa descontrolado

O medo dele
É um almoço muito bem servido
A emoção humana é sempre um prato delicioso


"Odeio as suas escolhas
Sempre querendo mais e muito mais
É como um beijo venenoso
Que o lança para o inferno [sub-vocal]
Meu sangue se torna impuro
Por uma vontade muito injusta
Eu usei o veneno em min mesma."

A reparação de uma alma
Que nunca chegou a existir
Alma negra que diante a min,
me fez perder o controle
Escute a voz da razão
E calcule a conciência
Sangue jora em seu lindo pescoço
Bebe novamente

Na noite escura olhando para lua
Procure o verdadeiro coração
A razão de viver e glorificar
É para matar por prazer

Mesmo que seja sua maldita mãezinha
Matara qualquer um

[sub-vocal]
"Nastrevas nunca a luz
Mesmo que va para luz. . ."

[vocal]
. . .Sempre a trevas
A vida maligna a procura de sangue

A luz nunca existira por dentro de você
Nunca existira (8x)

Condição Infernal (musica)

Sozinho na noite sentindo o vazio em min
Tentando destruir a lembrança da minha cabeça
Sangue escorre a minha face
Atormentação é o que você é

Destruir a vida das pessoas
E viver das vidas delas é uma beleza
Essa é sua exterminação
Bebe teu sangue e morra

Essa é minha vida
Diante dos sonhos
Essa é minha redenção

Tudo oque você diz
Eu não concordo
Essa é minha redenção

Com essa emoção
Prefiro cair abaixo
Essa é minha condição

Tudo que sou
Por sua causa
Essa é minha redenção

Eu nunca irei ser derrotado
Por uma merda como você
Primeiro morra e veja o inferno
Depois me diga
Se em sua vida valha a pena ser salva

Sozinho na noite sentindo o vazio em min
Tentando destruir a lembrança da minha cabeça
Sangue escorre a minha face
Atormentação é o que você é

O sangue é unica razão a vida dele

Destruir a vida das pessoas
E viver das vidas delas
É uma beleza
Essa é sua exterminação
Bebe teu sangue e morra

Essa é minha vida
Diante dos sonhos
Essa é minha redenção

Tudo oque você diz
Eu não concordo
Essa é minha redenção

Com essa emoção
Prefiro cair abaixo
Essa é minha redenção

Tudo que sou
Por sua causa
Essa é minha redenção

Condição Infernal
Apenas começou

Condição Infernal
Irão morrer
Condição Infernal. . .

§eresda§ombra§

Diga-me o por que
Por que estar aqui
se sua vida é tão bela?

Ao fazer o ritual satanico sua vida mudara
E nunca será mais a mesma

Sua vontade de matar o conssumira
Ao perder o controle
Tua primeira vitima sera tua amada
A sede por sangue e sempre prevalecedora

A vida nas sombras sera teu leito
Se Tornara uma criatura
Uma monstruosidade infernal
Sem sentimentos, sem sentido algum

Não será capaz de amor
Não será capaz de sentir prazer

"Do que serei capaz?"

Manter o segredo,
matar quem você queira;

Ao beber o sangue
Você se satisfara;

Seja
Veja o seu proprio demônio
Siga seus instintos
Se deixe levar pelas trevas
Se torne a morte

Se torne um ser das sombras. . .

Delirio (A Verdade De Um Sonho)

"Eu olho e vejo você
Vou ao teu encontro
Falo com você
Você sorri
Estou feliz sem saber o por que
Mesmo que seja nesse breve momento

Andamos juntos
Você se depara em minha frente
Abre a porta
E então a fecha
Me pergunto porque a porta esta fechada
Não concigo abri-la
Que agonia

Ao abrir a porta que nos separava
Olho e nao a vejo
Para onde fora
Corro em sua procura
Não esta lá

Você simplesmente sumil."

Ao acordar angustiado
O delirio desse sonho me profana
Por que tive esse sonho
Eu estou a perdendo?
Por que. . .
Por que não paro de pençar em você
O que esta-ra acontecendo

Não quero te perder
Você é meu verdadeiro amor
É oque me acolhe
Quando estou nas mais profundas trevas

Por que se foi. . .
Não sentir seu amor

Você me abandonaste
Sem tentar
Amar
Sem Gostar. . .

Mesmo sofrendo
Por sua causa
Eu ainda a amo

Jamais esquecerei desse amor,
essa é a verdade de um sonho.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Mundo Desventurado

Os Uivis da Morte Chamam o Meu Poder,
A Destriçao Da Vida é Mais Um Beneficio Sobre Aqueles Que Estao Amaldiçoados,
Criaçao Do Mal . . .

Criatura manifestadora da alma,
Cujo objetivo e a destruiçao
a vida nao e nda sem a morte

Purificaçao da perdiçao
a besta que sucumbi tua alma
o leva direto para o inferno

Divercidade de uma perdiçao
e nada alem doque um destino morbido
a desventura nao pertence a esse mundo

Criaçoes demoniacas

Tudo a respeito da conjuraçao do mal
As trevas estao por vir
O mundo sera destruido em ruinas

As profundezas do inferno
É o seu caminho
A agonia de estar queimando e horrendo

Lute para sobreviver mesmo que tenha que matar
Mate e desfrute de teu sangue
Sangue é vida
E poder

Viva na desgraça
E seja sozinho
Por que quanto mais pior

A solidao foi meu acolho
O leito da morte foi o meu berço
A destruiçao e meu nome
Siga entao enfrente ao armagedon. . .